Pular para o conteúdo principal

PORQUE COLOCAR CARVÃO COM ÁGUA ATRÁS DA PORTA NA QUARESMA? - POR EDUARDO DE OXOSSI

INTRODUÇÃO

A Quaresma é um evento com sólida base católica e como tal carrega algumas simpatias que foram adotadas como ritos de Umbanda, a se observar, as casas em que seus dirigentes compactuam com a herança católica.

Alguns terreiros de Umbanda acabam dando maior ênfase aos ritos de mesa branca, outros às matrizes africanas, outros a práticas xamânicas, outros ao espiritismo e assim por diante. 

 Há uma passagem na bíblia onde Deus anuncia que faria uma limpeza no Egito. Pediu que colocasse sangue nas portas para que a peste ao chegar ali reconhecesse que era uma casa de Deus e , por tanto, seus moradores não seriam afetados. O copo de água com carvão tem esta função analógica uma vez que as religiões de natureza Cristã não realizam mais sacrifícios de animais.  

A Quaresma é reconhecida como a fase em que as coisas ruins, espíritos sofredores e de baixa magia estão soltas, fase que eles não podem ser presos, fase para que usem seu livre arbítrio para provar se estão aptos para regeneração ou se voltam a ser presos. Muitos ritos católicos são adotados no período de quaresma: A) Cobrir imagens; B) Abrir Jejum; C) Colocar água com carvão na porta, D) Orar; E) Investir na caridade, etc. 

Já em alguns terreiros além de podermos observar alguma destas práticas, podemos achar ainda as práticas de: A) Não trabalhar com Exu; B) Não tocar atabaque na sexta-feira santa, C) Cobrir o Congá, etc. 


Cada casa tem a sua doutrina e cada doutrina o seu fundamento. Independente de qual seja a sua base teológica, este texto vai dar ênfase ao uso do copo de água com carvão. 


Muitos filtros de água consideram o carvão como elemento de sua engrenagem. Há várias indústrias que utilizam o carvão em seus insumos. Até o mundo cosmético já tem investido e reconhecido o poder deste elemento.

Nos terreiros o carvão se tornou elemento indispensável para defumações, riscada de pontos de Exu, etc. Nas religiões de Wicca (Bruxas), o carvão misturado com água é usado para muitas finalidades de feitiçaria, magia branca e até negra! 

Como todo elemento de Umbanda, esta combinação de recursos naturais e seus efeitos estarão diretamente ligados a forma que são empregados, a doutrina que é aplicada e ao mistério que é ativado. 

ÁGUA COM CARVÃO NA QUARESMA

Durante a quaresma coloque um copo de água com 3 pedaços de carvão (Analogia a Pai, Filho e Espirito Santo) atrás da sua porta. Troque o carvão cada vez que ele afundar. Para algumas casas ainda pode-se colocar um pouco de sal grosso. Jogue os carvões trocados no lixo para não poluir a natureza. 

A função do carvão com água além de representar a porteira de Deus quanto às bestas da quaresma é desmagnetizar o ambiente quanto a presença de gases tóxicos do ambiente (que podem ser provenientes de carga, eguns e quiumbas), bactérias e derivados.   


Só colocar estes elementos lá não bastam. Eles precisam ser consagrados, ou seja, precisamos emantá-los, precisamos ativar sua propriedade magística. Cada casa, cada guia pode fazer isso da sua maneira. Uma forma bem simples de fazer isso é através da prece. estenda suas mãos sobre estes elementos e faça uma oração pedindo a Deus, seus guias e mentores que protejam sua casa e seus familiares de todos os males. 

Outra forma de fazer isso é pedir a um guia e mentor em terra (Um preto velho, um exu, etc) cruzar os elementos. No fim da quaresma o copo pode ser recolhido e despachado. Caso ache interessante, você ainda pode fazer este ritual em comércios, terreiros, etc. 



Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHOS COM CABEÇA DE CERA NA UMBANDA

INTRODUÇÃO A Cabeça é o lugar mais sagrado para o Umbandista. É ali que vive o seu Ori, sua coroa, sua mente, seu cérebro, o início dos seus chacras, etc. Trabalhos com cabeça de cera devem ser feitos por pessoas experientes e fundamentadas. Na dúvida sobre o que ou como fazer, sempre consulte o pai de santo de sua confiança.  CABEÇA DE CERA PARA OXUM: PEDIDOS E PROMESSAS Oxum (Nossa senhora de aparecida) é muito conhecida por receber cabeças de cera em seus trabalhos, seja ele para amor (embora a Umbanda em si seja contra trabalhos de amarrações) ou para outros pedidos.  Em São Paulo está localizado o Santuário de Aparecida do Norte. Lá é recebido diariamente muitas peças de cera em pedido ou agradecimento de graças alcançadas por seus fiéis.  Podemos fazer cabeça de cera para cura, para melhorar os pensamentos, clarear as ideias, etc.  CABEÇA DE CERA COM YEMANJÁ: CALMA, LIMPEZA E DISCERNIMENTO.  Yemanjá é a mãe de todos. Este trabalho é indicado para ac

VELAS E SUAS DEFORMAÇÕES: "MINHA VELA BORRADA, O QUE ISSO QUER DIZER?"

INTRODUÇÃO A Umbanda é uma religião que trabalha com energia, portanto, ela pode se movimentar de ponta a ponta, de forma neutra ou intencionada. Sendo intencionada, podemos identificá-la como positiva ou negativa, recebida ou negada, desviada, redirecionada, etc. Se formos olhar a definição de dicionário, "energia" nada mais é do que a capacidade de um corpo, objeto ou molécula realizar seu trabalho. Se formos pensar em "energia de vela", seria a capacidade que a vela tem de executar o seu trabalho (quebra demanda, proteção, maldade, reversão, desvio, anulação, potencialização, cobrança, correção, direcionamento, etc).  Muitas pessoas que acendem velas se perguntam: "Olha como minha vela ficou", o que isso quer dizer? Para responder essa pergunta primeiro é necessário levantar quais variáveis borram uma vela. Sua vela pode borrar por estar exposta ao vento (ventilador, janela aberta, porta aberta, alguém que passou correndo, etc), pode

POR QUE OS ORIXÁS COBREM O ROSTO NO CANDOMBLÉ?

Foto de Oxum Recebi esta pergunta de um internauta neste mês de junho e embora o nosso blog seja voltado ao estudo da doutrina espírita, é sempre muito válido estudarmos as outras religiões espíritas. Conhecimento nunca é demais! Para responder a esta pergunta vamos ter que recorrer a um pouco de "História". Há muito tempo atrás, em especial na África, os primeiros reis e rainhas eram tidos como sagrados, como se fossem seres escolhidos pelos deuses para reinar na terra e, portanto, muito elevados em relação ao seu clero, sua população, povo, etc. Elevados ao ponto destes não serem dignos de verem os seus rostos.  Nas roupas de santo do Candomblé, muitas nações em cobrem os rostos dos filhos com Adês (Coroas) análogas a da realeza. Muitas delas acompanham uma espécie de cortinas em forma de franja de miçangas (Imbé), como respeito ao Orixá e de certa forma dizendo que não somos dignos de ver o seu rosto quando incorporado em terra. A derivação de outros materia