Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

QUIZILAS DE YANSÃ

INTRODUÇÃO Quizila representa todo tipo de proibição de comida ou atitude que desagrada determinado Orixá. Neste artigo falaremos um pouco sobre as "Quizilas" de Yansã. Embora este assunto seja tratado com mais cuidado e zelo no Candomblé, o conhecimento nunca é demais para os leitores de outras religiões espíritas como: Umbanda, Umbandomblé, Umbanda Esotérica, Umbanda Branca, Quimbanda (Q), Kimbanda (K), Juremeiros, Catimbozeiros, Mesa Branca e afins. Se o seu terreiro conhece outras lendas de Yansã para fundamentar o tema de "quizilas de Santo", escreva-nos para o email eduardo_rh2000@yahoo.com.br . LENDA SOBRE QUIZILAS DE YANSÃ Entre as lendas africanas disponíveis pela internet e pela literatura está um conto que descreve nossa guerreira como uma combatente incansável e incapturável. Certa noite, perseguida por seus inimigos, mais especificamente por um carneiro que tinha traído sua confiança, resolveu esconder-se em um canteiro de abóboras onde pa

MANDALA DE OXOSSI E OXUM PARA PROSPERIDADE

INTRODUÇÃO Para saber mais sobre a parte teórica do uso de mandala, acesse aqui  e veja o artigo inicial que realizamos no Blog Baiano Juvenal. Neste artigo falaremos especificamente sobre o uso de um tipo de mandala usada no ponto de força de Oxossi e de Oxum. Esta magia foi passada pela Baiana Maria Quitéria que atua com a médium Fabiana de Yemanjá (SP). A execução destas mandalas servem para auxiliar na abertura de caminhos da inteligencia, do amor, da prosperidade, da visão, da evolução, do aspecto intelectual, cognitivo, psicológico, mental, comportamental e social. Foto do trabalho de Mandalas na Umbanda - Corrente Pena Verde, Pena Azul e Caboclo Flecheiro de Aruanda (SP). MANDALA DE OXUM Modo de preparo:  Com uma pemba amarela copie o desenho abaixo no chão de sua casa em um local calmo, sereno e que não hajam interrupções. No centro do coração coloque: 1(Vela amarela), 2(Seu pedido a Oxum) e 3(Um copo de água com mel).  Prece de emantamento: "Min

MANDALA DE ABRE CAMINHO

INTRODUÇÃO No texto " Mandala da Justiça " realizamos uma pequena e breve introdução sobre o que é "Mandala" e em seguida, trouxemos um exemplo prático para interseção para problemas no campo jurídico. Neste artigo, ensinaremos uma mandala para abertura de caminhos manipulando as 7 forças sagradas do universo, ou como é mais conhecida, as 7 linhas da Umbanda.  Esta mandala é indicada para abertura de caminhos nos tronos da fé, do conhecimento, da lei, da justiça, do amor, da geração (vida), da evolução, da transformação, do direcionamento, da saúde, da vida pessoal, profissional, espiritual, etc. MANDALA DE ABRE CAMINHO Modo de preparo: Com uma pemba branca replique o desenho acima no chão da sua casa em um local calmo e que não haja pertubações ou interrupções. Faça um circulo, em seguida um triangulo em seu interior e as 7 cruzes como mostra o modelo. Embaixo da cruz número 1 você vai colocar o seu pedido e um copo de água (item número 8). Em cima

BANHO CIGANO DA SORTE

INTRODUÇÃO AO USO E HISTÓRIA DO TREVO DE 4 FOLHAS O trevo de 4 folhas é internacionalmente conhecido como amuleto da sorte. Se olharmos atentamente a história de como ele se tornou este amuleto ao longo dos anos, vamos ter que iniciar nossas pesquisas por volta de 200 anos antes de cristo. Neste período, sacerdotes, juízes, reis e personagens importantes acreditavam que encontrar um trevo contendo 4 folhas seria sinal de boa sorte e sucesso em função da raridade de encontrá-los.  Deparar-se com um destes seria então, sinônimo de sorte. Sorte para o dicionário brasileiro de lingua portuguesa está diretamente ligada ao acaso, ao destino, a eventualidade, ao imprevisto, a ocorrência, ao contratempo, a chance, a possibilidade, etc. Em épocas medievais ele chegou a ser fortemente comparado com o sinal da cruz (2 retas que se encontram em sinal de equilíbrio) e/ou a santíssima trindade (Pai, Filho, Espírito Santo), tornando a pessoa que o encontrasse, ganhasse ou usasse-o u

MANDALA DA JUSTIÇA: MAGIA COM XANGO, OXALÁ, OGUM E YANSÃ!

Mandala é o termo empregado para designar um diagrama composto de formas geométricas concêntricas, geralmente oriundas do Hinduísmo, Budismo, práticas Psicofísicas, práticas de Yoga, práticas de meditação (em especial colocando-as como ponto focal para manipulação ou concentração de energia), enfim, há inclusive estudiosos que acreditam que as mandalas sejam a representação do homem no mundo e na relação entre eles.  Na psicologia, em especial para Jung (Pai da psicologia analítica), a mandala pode representar um círculo total para a manifestação do eu, do ego, do consciente e do inconsciente. A Mandala é uma palavra de origem Sânscrita (Idioma Hindu) e significa "círculo". É a relação geométrica entre o homem e o cosmo, entre o homem e o universo, entre o homem e as energias a sua volta.  A mandala acompanha civilizações desde as mais antigas às atuais. Esteve presente nas mãos de bruxas, magos, feiticeiros e hoje é possível ver a sua utilização dentro dos rituais d

POR QUE OS ORIXÁS COBREM O ROSTO NO CANDOMBLÉ?

Foto de Oxum Recebi esta pergunta de um internauta neste mês de junho e embora o nosso blog seja voltado ao estudo da doutrina espírita, é sempre muito válido estudarmos as outras religiões espíritas. Conhecimento nunca é demais! Para responder a esta pergunta vamos ter que recorrer a um pouco de "História". Há muito tempo atrás, em especial na África, os primeiros reis e rainhas eram tidos como sagrados, como se fossem seres escolhidos pelos deuses para reinar na terra e, portanto, muito elevados em relação ao seu clero, sua população, povo, etc. Elevados ao ponto destes não serem dignos de verem os seus rostos.  Nas roupas de santo do Candomblé, muitas nações em cobrem os rostos dos filhos com Adês (Coroas) análogas a da realeza. Muitas delas acompanham uma espécie de cortinas em forma de franja de miçangas (Imbé), como respeito ao Orixá e de certa forma dizendo que não somos dignos de ver o seu rosto quando incorporado em terra. A derivação de outros materia

REPRESENTAÇÃO ANIMAL DOS ORIXAS

A Umbanda é uma religião 100% brasileira que usa conceitos de outras religiões como o Candomblé, o Catolicismo, Religiões Indígenas (Pagelância, Jurema, etc), Espiritismo de mesa branca, entre outras para formar-se como religião independente, todavia, hoje em dia já é possível verificar ramificações da Umbanda, tais como: Umbandomblé, Umbanda Branca, etc. Você já ouviu a expressão "Umbanda esotérica" ou "Umbanda cabalística"? Estas são apenas algumas ramificações dos tipos de Umbanda que consideram o estudo dos animais junto aos orixás (Forças da natureza), sejam por simbolização, analogia, complemento de linha, características e até magia, embora tenham ênfase muito mais para correlação de animais x Orixás x horóscopo tradicional / chinês  e neste sentido, acabam por considerar a simbologia de animais diversos a cada linha correspondente do Orixá.  Já no Candomblé, dependendo da nação (Angola, Jêje, etc) também é possível considerar um animal como ex

FATORES COMPORTAMENTAIS QUE ATRAPALHAM A MEDIUNIDADE DE INCORPORAÇÃO

A incorporação é uma das faculdades mediúnicas existentes na Umbanda. Através dela o guia (mentor espiritual) se acopla na matéria do médium com intuito de orientar o consulente, fornecer passes magnéticos, realizar descarrego, benzimentos, entre outros serviços que abastecem a relação do que chamamos de "incorporação". A Incorporação pode ser consciente, inconsciente ou semi-consciente. Independente de qual seja, neste artigo vamos ilustrar algumas situações que "atrapalham" a incorporação seja do médium iniciante ou do médium veterano, neste sentido, caso você esteja tendo dificuldades com a incorporação, isso pode estar atrelado a um ou a diversos dos itens abaixo.  Boa leitura! VAIDADE: A FALTA DE AUTOGERENCIAMENTO! A vaidade dentro de um terreiro é um problema. Quanto mais cedo você se livrar dela, melhor será para sua incorporação. Entendemos como Vaidade quando: - Queremos ser melhor que os outros no sentido de competitividade; - Queremos se desenv

MAGIA DE ERÊS PARA ABERTURA DE CAMINHOS

INTRODUÇÃO Os Erês (ou linha de crianças na Umbanda) consiste na linha que traz a inocência, a alegria, o dinamismo, a honestidade e a curiosidade presente em nossas crianças para as linhas de trabalho espirituais. Em algumas casas quem dirige a linha de êres é o nosso senhor Ibeji. Já em outras, ela é dirigida por Cosme, Damião e Doum. Em ambas, são regidas por Orixás ou entidades que apresentam familiaridade com a criançada.  Linhas e festas de crianças são bem populares no Brasil, ainda mais pela distribuição das famosas "sacolinhas de doces". Hoje em dia os terreiros tem ido muito além de distribuição de doces, hoje atuam com frentes de caridade como arrecadação e doação de brinquedos, alimentos e mantimentos não apenas na época de Santo, mas durante o ano todo, claro que a frequência das ações sociais depende do tamanho do terreiro, dos recursos disponíveis e do perfil do seu dirigente.  Neste artigo ensinaremos a fazer uma magia (entrega) para linha de Erês

MAGIA BRANCA DE YEMANJÁ PARA ACALMAR BRIGAS

INTRODUÇÃO Yemanjá é considerada a mãe de todos os Orixás. Dotada de ternura, afeto, acolhimento, orientação, amor fraterno, carinho, etc. Qual é a mãe que gosta de ver um filho perecer em ódio, raiva, brigas, fofocas, etc? Esta magia que ensinaremos serve tanto para acalmar alguém, quanto a nós mesmos. Pense em uma pessoa brava, rancorosa, com coração quebrantado em vingança, pois bem, esta magia vem no azul de Yemanjá e no branco de Oxalá para promover a paz. INGREDIENTES, PREPARO E ENTREGA Escolha canjica à mão selecionando os melhores grãos como se fosse faze para você mesmo comer. Lave-os e coloque-o para cozinhar. Quando estiver no ponto (nem muito mole e nem muito dura), coloque-o em um prato de louça branco virgem com 7 pedaços de papel contendo o nome da pessoa que você deseja acalmar. Regue o prato com alfazema e emante uma vela de 7 dias azul claro pedindo a Yemanjá que tome conta desta cabeça, desta coroa, deste coração e leve para o fundo do mar tudo de ruim,

MAGIA NA LINHA DE MALANDROS PARA COMBATER DROGADIÇÃO

Autor: Eduardo de Oxossi              Moderador do Blog Baiano Juvenal A drogadição é um problema que infelizmente aflige muitas famílias brasileiras e no mundo. As drogas invadem e destroem vidas tornando pessoas dependentes, depressivas, agressivas e descompensadas, além de deixar milhares de pais, mães e familiares tristes e desgostosos. Na Umbanda, temos a presença do Zé Pilintra e da falange de malandros que é uma ótima indicação para tratar deste tipo de problema. Zé Pilintra, ou o "Boêmio da Madrugada" como é conhecido, é um ser de luz que tem seu ponto de força no jogo, nos bares, nos morros, nos vícios, na malandragem como um todo.  Ele não induz ou contribui com os vícios dependência química, mas anula e resgata pessoas desta situação, entre outros benefícios da sua linha de trabalho. Neste artigo, vamos ensinar uma magia de Zé Pilintra pedindo pelo resgate de vidas que encontram-se na situação de "usuário de drogas".     OBJETIVO

MAGIA DE OXOSSI PARA PROSPERIDADE

INTRODUÇÃO Oxossi, Odé no Candomblé, São Jorge na Baia e São Sebastião na maioria dos outros estados brasileiros é tido como o Orixá da caça, das matas, da fartura, da prosperidade, da inteligência e na Umbanda, rege o que chamamos de "Trono do Conhecimento". É a ele que recorremos para que nunca nos falte o pão de cada dia, a inteligência para superar os momentos difíceis, que abençoe nossos caminhos profissionais, etc. No Candomblé, quando se pensa em entrega se pensa em uma estrutura de Buzios, leitura de Odus (Caminhos), consultas, etc. Na Umbanda, as entregas são administradas e ministradas de uma forma diferente, em especial em Umbanda Branca. Neste artigo vamos ensinar uma entrega nosso Senhor Oxossi, dentro dos fundamentos de Umbanda. INFORMAÇÕES DA MAGIA Objetivo: Proteção, aumento de conhecimento para situações difíceis, prosperidade para o lar ou comércio, abertura de caminhos e vitalidade para os problemas do dia-a-dia. Ingredientes e preparo

BANHO DE ANIS ESTRELADO: INTUIÇÃO E MAGNETISMO

INTRODUÇÃO Na Umbanda, é comum que parte do tratamento físico e espiritual advenha de banho de ervas. Neste artigo falaremos um pouco sobre o banho de "Anis Estrelado" ou “Illicium verum” (nome técnico). Trata-se de uma planta originária da China e do Vietnã, considerado uma especiaria de uso medicinal, religioso e culinário. A vagem do anis-estrelado tem a forma de uma estrela irregular geralmente com oito pontas e mede até 3 centímetros de lado a lado. São duras e de cor de ferrugem, amarronzada. Os carpelos têm forma de canoa e abrigam uma semente frágil e lustrosa. Os carpelos são mais aromáticos do que as próprias sementes. ANIS ESTRELADO NO BANHO: USO RELIGIOSO Como banho costuma ser indicada para desenvolvimento mediúnico, limpeza de chacra cronário, ampliação da intuição e sensibilidade. Aumenta a estima da pessoa, percepção de si, motivação e otimismo criando uma atmosfera positiva na áurea de quem usa, por isso, frequentemente é utilizada também

PLANTAS COMO FIRMEZA DE ESQUERDA NA UMBANDA

Firmeza de Maria Padilha (esquerda) e firmeza de Exu Tranca Ruas (Direita) Na Umbanda geralmente o assentamento da esquerda fica no terreiro. Em casa, os filhos tem no máximo um local, um ponto de força, uma firmeza para tratarem de seus Exus. Cada casa tem a sua doutrina e ao escolher fazer parte dela você e suas entidades acabam se adequando aquele lugar.  Muita gente tem encontrado dificuldade para ter a sua firmeza de Exu: - Pessoas que moram em apartamento; - Pessoas que são Umbandista, porém, residem com pessoas ou familiares que não são e abominam qualquer prática, desde um acendimento de vala, defumação e muito menos um copo de pinga para esquerda; - Pessoas que moram de aluguel e seus locatários colocam regras explícitas contra atos religiosos; - Pessoas que moram em casa sem quintal; - Pessoas com crianças pequenas e/ou animais domésticos pelo quintal; - Ausência de uma "casinha" para guardar as coisas do guia; - Medidor de água e luz conjunto

O TRONO DA FÉ NA UMBANDA: "OXALÁ E OYÁ"

"Quem está de ronda é Ogum Mêge, quem rola as pedras é Xangô, Kaô, flecha de Oxossi é certeira é, Oxalá é meu senhor! Sete linhas da Umbanda, sete linhas para vencer, com a lei de Oxalá, ninguém pode me vencer. Salve Oxum nas cachoeiras, Yemanjá a rainha do mar, Yansã para defender, pai Ogum para demandar!" INTRODUÇÃO Este ponto cantado de Curimba que colocamos no inicio do texto traduz de modo generalista que a Umbanda se organiza dividindo-se em "7 linhas", ou em outras palavras, "7 tronos", "7 pontos de força", etc. Neste artigo falaremos do trono da Fé, que na Umbanda é regido por OXALA. O trono da fé rege a fé como um todo, rege a capacidade de acreditar no que vemos, no que não vemos, de acreditar naquilo que talvez a ciência não explique, mas respeite. A Fé está dentro de cada um de nós (até mesmo em um ateu). O trono da fé é o mais importante dos tronos, pois todos os demais advêm deste. É este o trono iniciador do mundo,