Pular para o conteúdo principal

EXU DO LODO

Por: Eduardo de Oxossi
Dirigente e Sacerdote do T.U.S. Caboclo Pena Verde e Flecheiro de Aruanda

Imagem relacionada


Não há como falar de Exu do Lodo sem antes abrir um pouco mais o termo. 

O Termo "Lodo" é uma forma simples de abreviar espaços de terras cobertos por água, bem como fundo de mar, pântano, rio, lagos, lagoas, mangues, etc. Ao contrário do que muitos pensam o ambiente de Lodo não contem só coisas mortas, pelo contrário, os micro-organismos e bactérias que ali habitam fazem parte de toda cadeia alimentar como qualquer ser vivo. Este lodo feito pela natureza tem cunho positivo onde habita.

Já o Lodo negativo advêm de comunidades carentes que instalam-se sem preparo nas beiras do rio jogando todo seu esgoto e lixo doméstico de forma que as bactérias ali presente tragam mais risco de pragas e doenças do que equilíbrio da biodiversidade. Este texto não tem o objetivo de falar de uma ou outra história do Exu do Lodo, até por que sabemos que são muitas possíveis. 

No contexto geral da terminologia da palavra temos duas atuações de Lodo: equilíbrio da vida (positivo) e atração de pragas e doenças (negativo). Posso ter um Exu do Lodo dos Sete Mares (Ligados a Yemanjá), Exu do Lodo do Lago (Ligado a Nanã), Exu do Lodo do Rio (Ligado a Oxum), Exu do Lodo da Calunga (Ligado a Omolu), Exu do Lodo das Estradas (Ligado a Ogum), Exu do Lodo das Matas (Ligado a Oxossi), Exu do Lodo do Cruzeiro (Ligado a Obaluaê/Oxalá), Exu do Lodo das Montanhas (Ligado a Xango) e assim por diante. 

Exu do Lodo por si só parece ter recebido domínio para manipular a mistura de água + terra (lama), por tanto a energia de transmutação e evolução. Não é a toa que no lodo, na lama estão presente um dos menores micro-organismos da vida. Existem 4 tipos de Lodo presentes na natureza:

1. Lodo primário: ou de lodo bruto, que é o material formado por sólidos sedimentáveis (lodo  retirado de decantadores primários)

2. Lodo secundário: que é o lodo removido diretamente de reatores biológicos.

3. Lodo químico: que é o lodo oriundo de sistemas de tratamento físico e químico, onde se usa coagulantes e/ou precipitantes, como alumínio e sais de ferro.

4. Lodo biológico: originário do tratamento feito por sistemas biológicos. 

O Lodo positivo e tratado equilibra o meio ambiente decompondo restos de animais e vegetais. Já o Lodo negativo traz risco e pode decompor a vida com suas pragas, doenças e afins. Poderia neste sentido o Exu do Lodo também ter influência da energia de Obaluaê (Doenças) e Omolu (Morte). 

Por ser Exu, Exu do Lodo também dá caminhos, também dá proteções, poderíamos dizer então que é um bom Exu para proteção contra pragas e doenças (só pela sua natureza energética). Poderíamos dizer que Exu do Lodo tem facilidade para ajudar na evolução dos seres, por menores que eles sejam. Poderíamos dizer que Exu do Lodo auxilia no decanto dos seres após a morte ajudando a colocar fim em seus corpos materiais. Poderíamos ativar a força de Exu do Lodo para secar, consumir e transmutar vícios por exemplo e assim por diante. 

O Lodo positivo é utilizado com frequência na agricultura para fomentar o crescimento próspero das coisas. Assim como todo Exu, não podemos falar em uma atuação positiva ou negativa de Exu. Exu é neutro, a natureza tem seu próprio funcionamento, quem vem interferir é o homem e toda ação natural tem uma reação natural. Toda ação provocada tem um retorno provocado. 

Abraços fraternos aos médiuns que trabalham com este Exu e a todos que acompanham nosso Blog Baiano Juvenal.   


Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHOS COM CABEÇA DE CERA NA UMBANDA

INTRODUÇÃO A Cabeça é o lugar mais sagrado para o Umbandista. É ali que vive o seu Ori, sua coroa, sua mente, seu cérebro, o início dos seus chacras, etc. Trabalhos com cabeça de cera devem ser feitos por pessoas experientes e fundamentadas. Na dúvida sobre o que ou como fazer, sempre consulte o pai de santo de sua confiança.  CABEÇA DE CERA PARA OXUM: PEDIDOS E PROMESSAS Oxum (Nossa senhora de aparecida) é muito conhecida por receber cabeças de cera em seus trabalhos, seja ele para amor (embora a Umbanda em si seja contra trabalhos de amarrações) ou para outros pedidos.  Em São Paulo está localizado o Santuário de Aparecida do Norte. Lá é recebido diariamente muitas peças de cera em pedido ou agradecimento de graças alcançadas por seus fiéis.  Podemos fazer cabeça de cera para cura, para melhorar os pensamentos, clarear as ideias, etc.  CABEÇA DE CERA COM YEMANJÁ: CALMA, LIMPEZA E DISCERNIMENTO.  Yemanjá é a mãe de todos. Este trabalho é indicado para ac

VELAS E SUAS DEFORMAÇÕES: "MINHA VELA BORRADA, O QUE ISSO QUER DIZER?"

INTRODUÇÃO A Umbanda é uma religião que trabalha com energia, portanto, ela pode se movimentar de ponta a ponta, de forma neutra ou intencionada. Sendo intencionada, podemos identificá-la como positiva ou negativa, recebida ou negada, desviada, redirecionada, etc. Se formos olhar a definição de dicionário, "energia" nada mais é do que a capacidade de um corpo, objeto ou molécula realizar seu trabalho. Se formos pensar em "energia de vela", seria a capacidade que a vela tem de executar o seu trabalho (quebra demanda, proteção, maldade, reversão, desvio, anulação, potencialização, cobrança, correção, direcionamento, etc).  Muitas pessoas que acendem velas se perguntam: "Olha como minha vela ficou", o que isso quer dizer? Para responder essa pergunta primeiro é necessário levantar quais variáveis borram uma vela. Sua vela pode borrar por estar exposta ao vento (ventilador, janela aberta, porta aberta, alguém que passou correndo, etc), pode

POR QUE OS ORIXÁS COBREM O ROSTO NO CANDOMBLÉ?

Foto de Oxum Recebi esta pergunta de um internauta neste mês de junho e embora o nosso blog seja voltado ao estudo da doutrina espírita, é sempre muito válido estudarmos as outras religiões espíritas. Conhecimento nunca é demais! Para responder a esta pergunta vamos ter que recorrer a um pouco de "História". Há muito tempo atrás, em especial na África, os primeiros reis e rainhas eram tidos como sagrados, como se fossem seres escolhidos pelos deuses para reinar na terra e, portanto, muito elevados em relação ao seu clero, sua população, povo, etc. Elevados ao ponto destes não serem dignos de verem os seus rostos.  Nas roupas de santo do Candomblé, muitas nações em cobrem os rostos dos filhos com Adês (Coroas) análogas a da realeza. Muitas delas acompanham uma espécie de cortinas em forma de franja de miçangas (Imbé), como respeito ao Orixá e de certa forma dizendo que não somos dignos de ver o seu rosto quando incorporado em terra. A derivação de outros materia