Pular para o conteúdo principal

TRONO MASCULINO DA JUSTIÇA

Texto elaborado pelo Pai Eduardo de Oxossi - mantenha a referência do Blog Baiano Juvenal!


Xango é o Orixá maculino do trono da Justiça na Umbanda Sagrada.

Xango é regente das pedreiras, do fogo, do trovão, considerado um rei muito sábio e justo.

É a vibração deste trono que traz o equilíbrio entre as relações humanas, atuando sobre as leis (humanas e espirituais), sobre a meritocracia, honra, caráter, sobre a imparcialidade, a consciência de julgamento, e portanto, influencia diretamente nas escolhas e decisões que tomamos.


Dentro do trono da Justiça nossas ações são vistas e registradas sobre o olhar das pedreiras como uma balança, sejam as ações desta vida ou as ações de vidas passadas, por isso ouvimos com frequência: “tome muito cuidado para pedir algo a Xango, pois ao atender um pedido ele fará também a sua avaliação e a de seus atos”, em outras palavras, ao atender o pedido do pedinte, ele olhará primeiro para seus atos e depois para os atos dos seus inimigos.

Xango em seus diversos sincretismos também pode ser visto em vibrações de Rei Salomão (Conhecido em toda bíblia pela sua sabedoria), associado a São Pedro e São João (Importantes discípulos de Cristo e multiplicadores do que “era o certo” nas atitudes religiosas da fé Cristã) e a São Jerônimo (um importante Santo Católico também associado à sabedora).


 

Xango é a Justiça enquanto estrutura e julgamento, lembrando que cada país, cada cultura, cada organização, cada religião tem as suas regras sociais de moralidade, valores, etc. Xango é a energia desta organização social, portanto, ele quem regula, estimula, equilibra, harmoniza, corrige, regulamenta, atua na criação, evolução e transformação destas leis.

É Xango quem dá a sentença: “ele escreveu a justiça, quem deve paga e quem merece recebe”!

Kao Kabiecile!

 


Podemos e devemos usar a energia deste trono para:

 

- Reprender as injustiças, demandas, mentiras, calúnias, difamações, ingratidões e outras energias negativas que nos direcionam;

- Abertura e movimentações de documentações, papeis e contratos;

- Cobrança de uma pessoa que esteja nos devendo dinheiro, devolução de um bem, outros;

- Ganho e fortalecimento de consciência;

- Proteção;

- Etc.

 

CARACTERÍSTICAS DO TRONO MASCULINO DA JUSTIÇA

  


Trono: Masculino da Justiça

Orixá regente: Xango

Sincretismo religioso: São Gerônimo, São João, São Pedro

Dia de Xango: 24 de Junho (São João), 29 de Junho (São Pedro), 30 de Setembro (São Gerônimo).

Dia da semana: Quarta-feira

Cor de Vela: Marrom

Fio de conta: Marrom

Banhos e Ervas: Peregum Roxo, Barba de Velho, Para Raio, Folha do Fogo, Barbatimão, Cipó de São João, Quebra Pedra, Arruda, Jurema Preta, etc.

Saudação: “Kaô Kabecilê” que é uma expressão em Nagô que significa: “Venham Saudar o Rei”.

Campo de força: Pedreiras e Montanhas.

Animais que representam a presença de Xango: Leão e Tartaruga.

Número: 12

Bebida: Cerveja preta.

Comidas: Uva Roxa, Quiabo, Feijão Fradinho com camarão e dendê, goiabada, pinhão, bananas, etc.

Elementos de Xango: balança da justiça, gamelas, dendê, fitas marrom, machados de 2 lados, pedreiras, pedras, fogo, etc.

Verbos ligados a Xango: Julgar, conscientizar, reprender, limpar, consumir, abrasar, abrir, aplicar (a lei, a justiça), proteger, defender, equilibrar, anular, etc.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHOS COM CABEÇA DE CERA NA UMBANDA

INTRODUÇÃO A Cabeça é o lugar mais sagrado para o Umbandista. É ali que vive o seu Ori, sua coroa, sua mente, seu cérebro, o início dos seus chacras, etc. Trabalhos com cabeça de cera devem ser feitos por pessoas experientes e fundamentadas. Na dúvida sobre o que ou como fazer, sempre consulte o pai de santo de sua confiança.  CABEÇA DE CERA PARA OXUM: PEDIDOS E PROMESSAS Oxum é muito conhecida por receber cabeças de cera em seus trabalhos, seja ele para amor (embora a Umbanda em si seja contra trabalhos de amarrações) ou para outros pedidos.  Em São Paulo está localizado o Santuário de Aparecida do Norte. Lá é recebido diariamente muitas peças de cera em pedido ou agradecimento de graças alcançadas por seus fiéis.  Podemos fazer cabeça de cera para cura, para melhorar os pensamentos, clarear as ideias, etc.  CABEÇA DE CERA COM YEMANJÁ: CALMA, LIMPEZA E DISCERNIMENTO.  Yemanjá é a mãe de todos. Este trabalho é indicado para acalmar alguém que encontra-se

BANHO DE ÁGUA DE COCO PARA DESENVOLVIMENTO NA LINHA DE BAIANOS

INTRODUÇÃO Na Umbanda a palavra "desenvolvimento" remete aos médiuns recém integrados ao processo de espiritualização, ou seja, processo em que as pessoas dedicam-se a descobrir seus guias, seus mentores espirituais, seus Orixás regentes, seus dons mediúnicos (em maior frequência a incorporação), etc. O desenvolvimento que uma pessoa precisa para se tornar um médium de Umbanda dura períodos diferentes para cada um, o que significa que cada um tem o seu tempo. A qualidade de um médium não advêm se ele passou a incorporar em um ou dois meses, mas sim, o quanto há de qualidade na conexão deste com os guias e mentores espirituais.  O desenvolvimento na Umbanda leva responsabilidades de estudo teórico (fundamento, doutrina, história, elementos de magia, elementos dos guias, linhas de força, etc) e sessões práticas (giras, trabalhos particulares, grupos de oração, trabalhos nas matas, etc).  Uma pessoa que inicia o processo de desenvolvimento mediúnico, muda sua ro

NOMES DE MARINHEIROS E MARINHEIRAS NA UMBANDA

A Umbanda é uma religião 100% brasileira que se utiliza de conceitos de outras religiões como as religiões indígenas, o espiritismo, o catolicismo, etc. Como tal, apresenta uma ampla linha de trabalho pautada em diferentes culturas. Uma delas é a linha de marinheiros regida diretamente por Yemanjá e indiretamente por outros Orixás (Dependendo de onde aquele marinheiro é). Algumas casas de Umbanda tratam a linha de Marinheiro como vibração direcionada a Linha D'Agua: Oxum (Marinheiros de águas doces), Yemanjá (Marinheiro dos mares), Nanã (Marinheiro de águas turvas), Yansã (Marinheiro de águas agitadas e tempestades). Mas nada impede de termos um marinheiro ligado aos outros orixás: Pescadores (Oxossi/Yemanjá/Oxum), soldados da marinha (Ogum), profissionais e mercadores do porto (Oxossi), etc. Já o Candomblé segue nações (Ketu, Gêge, Nago) e como tal, sua doutrina antecede a Umbanda (religião criada posteriormente) e nem todas elas reconhecem a linha de marinheiros, a