Pular para o conteúdo principal

POR QUE YEMANJÁ E OXUM USAM ESPELHOS?



Yemanjá é considerada a mãe de todos. É o Orixá dos mares, do povo do mar, da família, guardiã dos navegantes, das praias, da vida marinha, das ondinas e sereias. Com seu espelho Yemanjá reflete a família e os amigos. Reflete a intenção de ser mãe, de ser materna, cuidadora, zeladora, observadora, curiosa, portanto, aguça estas características. 

Muita gente gosta de criticar a família alheia, mas quando vamos ver a família delas não é lá aquelas coisas. Gostam de criticar o filho dos outros, mas quando vamos ver, o filho deles é pior. Criticamos a forma de pensar de alguém e encontramos no espelho de Yemanjá a nossa, os nossos defeitos. 

Já Oxum, a Orixá menina, meiga, guardiã do ouro, das águas doces, das cachoeiras é também a Orixá guardiã do ventre, da autoestima, da feminilidade, da sedução, da sensualidade, do mel, é a única Orixá Yabá autorizada a jogar búzios, é aquela que enganou Exu, é a guardiã do segredo das bruxas Yamins!

O espelho de Oxum reflete nosso íntimo, nosso eu, nossos desejos mais obscuros. Reflete nossas intenções, nossas vontades, sejam elas positivas (querer se embelezar, ficar bonito, bem de vida, ter um amor, etc) ou negativa (invejar, querer a queda alheia, etc). 

No nosso terreiro (T.U. Pena Verde, Pena Azul e Caboclo Flecheiro de Aruanda) em SP, logo na entrada temos um espelho cruzado de Oxum que reflete a intenção daquele que chega. Não podemos controlar a intenção da assistência perante os guias e mentores, mas Oxum em sua sabedoria pode refletir as intenções mostrando as pessoas o que elas tem de melhor (para potencializar) e de pior (para tratar).

Os espelhos das são mais do que adereços de beleza. São sabeis e poderosos instrumentos de magia. Seja dentro (Oxum) ou fora (Yemanjá), essas Yabás nos ajudam a evoluirmos para sermos pessoas bonitas interna e externamente.       

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHOS COM CABEÇA DE CERA NA UMBANDA

INTRODUÇÃO A Cabeça é o lugar mais sagrado para o Umbandista. É ali que vive o seu Ori, sua coroa, sua mente, seu cérebro, o início dos seus chacras, etc. Trabalhos com cabeça de cera devem ser feitos por pessoas experientes e fundamentadas. Na dúvida sobre o que ou como fazer, sempre consulte o pai de santo de sua confiança.  CABEÇA DE CERA PARA OXUM: PEDIDOS E PROMESSAS Oxum (Nossa senhora de aparecida) é muito conhecida por receber cabeças de cera em seus trabalhos, seja ele para amor (embora a Umbanda em si seja contra trabalhos de amarrações) ou para outros pedidos.  Em São Paulo está localizado o Santuário de Aparecida do Norte. Lá é recebido diariamente muitas peças de cera em pedido ou agradecimento de graças alcançadas por seus fiéis.  Podemos fazer cabeça de cera para cura, para melhorar os pensamentos, clarear as ideias, etc.  CABEÇA DE CERA COM YEMANJÁ: CALMA, LIMPEZA E DISCERNIMENTO.  Yemanjá é a mãe de todos. Este trabalho é indicado para ac

VELAS E SUAS DEFORMAÇÕES: "MINHA VELA BORRADA, O QUE ISSO QUER DIZER?"

INTRODUÇÃO A Umbanda é uma religião que trabalha com energia, portanto, ela pode se movimentar de ponta a ponta, de forma neutra ou intencionada. Sendo intencionada, podemos identificá-la como positiva ou negativa, recebida ou negada, desviada, redirecionada, etc. Se formos olhar a definição de dicionário, "energia" nada mais é do que a capacidade de um corpo, objeto ou molécula realizar seu trabalho. Se formos pensar em "energia de vela", seria a capacidade que a vela tem de executar o seu trabalho (quebra demanda, proteção, maldade, reversão, desvio, anulação, potencialização, cobrança, correção, direcionamento, etc).  Muitas pessoas que acendem velas se perguntam: "Olha como minha vela ficou", o que isso quer dizer? Para responder essa pergunta primeiro é necessário levantar quais variáveis borram uma vela. Sua vela pode borrar por estar exposta ao vento (ventilador, janela aberta, porta aberta, alguém que passou correndo, etc), pode

POR QUE OS ORIXÁS COBREM O ROSTO NO CANDOMBLÉ?

Foto de Oxum Recebi esta pergunta de um internauta neste mês de junho e embora o nosso blog seja voltado ao estudo da doutrina espírita, é sempre muito válido estudarmos as outras religiões espíritas. Conhecimento nunca é demais! Para responder a esta pergunta vamos ter que recorrer a um pouco de "História". Há muito tempo atrás, em especial na África, os primeiros reis e rainhas eram tidos como sagrados, como se fossem seres escolhidos pelos deuses para reinar na terra e, portanto, muito elevados em relação ao seu clero, sua população, povo, etc. Elevados ao ponto destes não serem dignos de verem os seus rostos.  Nas roupas de santo do Candomblé, muitas nações em cobrem os rostos dos filhos com Adês (Coroas) análogas a da realeza. Muitas delas acompanham uma espécie de cortinas em forma de franja de miçangas (Imbé), como respeito ao Orixá e de certa forma dizendo que não somos dignos de ver o seu rosto quando incorporado em terra. A derivação de outros materia