Pular para o conteúdo principal

BANHO CIGANO DA SORTE

INTRODUÇÃO AO USO E HISTÓRIA DO TREVO DE 4 FOLHAS




O trevo de 4 folhas é internacionalmente conhecido como amuleto da sorte. Se olharmos atentamente a história de como ele se tornou este amuleto ao longo dos anos, vamos ter que iniciar nossas pesquisas por volta de 200 anos antes de cristo. Neste período, sacerdotes, juízes, reis e personagens importantes acreditavam que encontrar um trevo contendo 4 folhas seria sinal de boa sorte e sucesso em função da raridade de encontrá-los. 

Deparar-se com um destes seria então, sinônimo de sorte. Sorte para o dicionário brasileiro de lingua portuguesa está diretamente ligada ao acaso, ao destino, a eventualidade, ao imprevisto, a ocorrência, ao contratempo, a chance, a possibilidade, etc. Em épocas medievais ele chegou a ser fortemente comparado com o sinal da cruz (2 retas que se encontram em sinal de equilíbrio) e/ou a santíssima trindade (Pai, Filho, Espírito Santo), tornando a pessoa que o encontrasse, ganhasse ou usasse-o um "protegido dos deuses".  

Druidas (religiosos da nação Celta encarregados do ensino, da magia, da filosofia, da cultura, etc) acreditavam que o trevo fazia ainda menção a: 4 estações do ano, 4 elementos da natureza (terra, fogo, céu e mar), 4 sentimentos humanos (Fé, amor, sorte e esperança), 4 fases da lua (Nova, cheia, minguante e crescente), 4 pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste), 4 pilares, 4 possibilidades, 4 oportunidades, etc. É visivelmente um elemento que atua com o número 4 e com elementos da natureza.  




Não foram apenas os cristãos e os Celtas que aderiram o trevo. Duendes enquanto elementais da natureza são figuras diretamente ligados aos trevos, tal como a arco-ires, pote de ouro, sorte, etc. Seja nas religiões pagãs antes de Cristo, na presença da natureza com os duendes, nas religiões Celtas com os Druidas ou até na linha Cigana do povo do oriente (Na Umbanda), o trevo aparece como instrumento e talismã de magia para boa sorte.

Na numerologia pitagórica, o número 4 é diretamente associado a constância, eficiência, honestidade, merecimento e disciplina. No Candomblé, o número 4 está associado ao Odu "Irossum" ligado principalmente a Yemanjá. Dependendo da nação, ligado ainda a um certo ocultismo e mistério podendo dividir o caminho com influências de Ogum, Xango, Oxossi, Egun, etc.  Há dirigentes espirituais que defendem que o Odú (caminho) de número 4 trazem cabeças de Abicus, pessoas que terão que ter muito cuidado em sua vida e precisarão contar com a ajuda e cuidados espirituais, entre eles, a sorte.   

Este Odu quando positivado traz a pessoa muita riqueza, intuição, mistério, mediunidade, etc. Quando negativo pode trazer azar, doenças, caminhos fechados, desgaste, etc. Percebam, que o 4 na analogia do trevo traz em todas as religiões onde ele é usado um ar de mistério, sorte, magia e influencia.

BANHO DA SORTE: POR CIGANO LUANO E SEU CAVALO EDUARDO DE OXOSSI (SP)

Recebi a intuição do Cigano Luano (guia e mentor com quem trabalho através da incorporação nos trabalhos de Umbanda) para escrever sobre o "Banho da Sorte" na leitura do seu mistério e hoje compartilho a vocês leitores. 

Indicações: Para ganhar uma causa, passar em uma entrevista, conseguir um emprego, ser escolhido para alguma coisa, encontrar pessoas ou objetos de valor, afastar o azar e a má sorte, afastar o olho gordo e traças espirituais que desviam o que é do seu merecimento, etc.

Ingredientes e preparo: 10 trevos de 4 folhas, que totalizarão 40 pétalas e a atuação magística do número "4" (40 = 4+0 = 4). Coloque em uma cumbuca com água fria, macere dedicando o banho a linha do oriente para que lhe traga sorte naquilo que precisa. Acenda uma vela amarela e peça que a linha de ciganos venha em seu socorro e que interceda pela sua causa. Tome o banho enquanto a vela está acessa. 

Potencializador do banho: Fazer em dia de Lua Cheia ou Crescente (para causas que precisam de prosperidade), Lua Nova (para causas que precisam de renovo), Lua Minguante (para causas que precisam ser otimizadas ou reduzidas).  Presentear alguém com um trevo de 4 folhas também pode ajudar a aumentar sua sorte, pois em Umbanda, dizemos que tudo que fazemos de coração a alguém volta para nós. Ajudar o próximo é uma boa estratégia de plantio para colher boas energias no futuro e se tornar merecedor de coisas melhores. 



Comentários

  1. Sei que acender vela de cor dentro de casa não é bom!!!! isso é verdade ???

    ResponderExcluir
  2. Queria ter a sorte de ganhar uma casa própria,e um bom marido.

    ResponderExcluir
  3. Onde posso encontrar trevo de quatro folhas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Galpão das Flores, em Itaquera, digite no Google e verá. Perto da saída da Jacu pêssego.

      Excluir
  4. Galpão das Flores, em Itaquera, digite no Google e verá. Perto da saída da Jacu pêssego.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHOS COM CABEÇA DE CERA NA UMBANDA

INTRODUÇÃO A Cabeça é o lugar mais sagrado para o Umbandista. É ali que vive o seu Ori, sua coroa, sua mente, seu cérebro, o início dos seus chacras, etc. Trabalhos com cabeça de cera devem ser feitos por pessoas experientes e fundamentadas. Na dúvida sobre o que ou como fazer, sempre consulte o pai de santo de sua confiança.  CABEÇA DE CERA PARA OXUM: PEDIDOS E PROMESSAS Oxum (Nossa senhora de aparecida) é muito conhecida por receber cabeças de cera em seus trabalhos, seja ele para amor (embora a Umbanda em si seja contra trabalhos de amarrações) ou para outros pedidos.  Em São Paulo está localizado o Santuário de Aparecida do Norte. Lá é recebido diariamente muitas peças de cera em pedido ou agradecimento de graças alcançadas por seus fiéis.  Podemos fazer cabeça de cera para cura, para melhorar os pensamentos, clarear as ideias, etc.  CABEÇA DE CERA COM YEMANJÁ: CALMA, LIMPEZA E DISCERNIMENTO.  Yemanjá é a mãe de todos. Este trabalho é indicado para ac

VELAS E SUAS DEFORMAÇÕES: "MINHA VELA BORRADA, O QUE ISSO QUER DIZER?"

INTRODUÇÃO A Umbanda é uma religião que trabalha com energia, portanto, ela pode se movimentar de ponta a ponta, de forma neutra ou intencionada. Sendo intencionada, podemos identificá-la como positiva ou negativa, recebida ou negada, desviada, redirecionada, etc. Se formos olhar a definição de dicionário, "energia" nada mais é do que a capacidade de um corpo, objeto ou molécula realizar seu trabalho. Se formos pensar em "energia de vela", seria a capacidade que a vela tem de executar o seu trabalho (quebra demanda, proteção, maldade, reversão, desvio, anulação, potencialização, cobrança, correção, direcionamento, etc).  Muitas pessoas que acendem velas se perguntam: "Olha como minha vela ficou", o que isso quer dizer? Para responder essa pergunta primeiro é necessário levantar quais variáveis borram uma vela. Sua vela pode borrar por estar exposta ao vento (ventilador, janela aberta, porta aberta, alguém que passou correndo, etc), pode

MAGIAS COM MAÇÃ NA UMBANDA

A maçã é uma fruta afrodisíaca com diversos benefícios para o organismo humano. Ela combate o envelhecimento, ajuda no controle do hálito, controle de diabetes (por ser rica em pectina), controle do colesterol, etc. No geral, frutas com a polpa branca, como maçã e pera, podem reduzir o risco de uma pessoa sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). Esta é a conclusão de um estudo feito pela Universidade de Wageningen, na Holanda, em que foram acompanhadas 20.069 pessoas, entre as idades de 20 e 65 anos.  A pesquisa levou dez anos para ser desenvolvida. Após este período, os pesquisadores viram que as pessoas que mais comiam alimentos de polpa branca de frutas e legumes tinham 52% menos chances de ter um AVC. Apesar de deixarem claro que é preciso ter mais estudos para confirmar as descobertas, os estudiosos afirmam que o consumo de uma maçã por dia, reduz o risco em cerca de 40% (Fonte: Ciclovivo.com.br). A Maçã ainda é indicada para combater problemas respiratórios