terça-feira, 19 de junho de 2018

HISTÓRIA DA DAMA DA NOITE DA ESTRADA - Por Eduardo de Oxossi

INTRODUÇÃO

Dama da Noite é como as outras Pomba Giras uma falange, portanto, cada uma com o seu conto e história e nenhum deles tem a audácia de assumir como verdade absoluta a autoria da linha. Nenhuma história está acima ou abaixo, mas se complementam, se agregam uma vez que cada Dama da Noite, que cada Pomba Gira mostra a sua magia. 

Alguns contos de falanges são romances lúdicos para explicar fundamentos, outros são revelações de seus guias aos médiuns e assim por diante. Na dúvida sobre este assunto, sempre procure o pai de santo de sua confiança e conheça a doutrina da casa que você frequenta.

DAMA DA NOITE DA ESTRADA




Muitas histórias de Dama da Noite remetem a noivas (que foram vendidas à homens que não amavam por dotes articulados pelos pais, como era antigamente, ou ainda, noivas que morreram virgens sem conhecer o amor eterno, ou ainda moças de cabaré que sofreram falsas promessas de homens dizendo e prometendo amores, mas só as usando como objeto). 



A história desta Dama da Noite da Estrada fala de uma moça que estava voltando do seu casamento de carruagem e foi alvo de um assalto por um grupo de foras da lei. Maria, como era chamada em terra sempre foi apaixonada por Pedro Henrique e seu sonho era casar-se com ele. Seu pedido foi atendido e o casamento chegou à acontecer, todavia, neste assalto, a carruagem tombou matando o cocheiro e o assistente de imediato. 



Os bandidos violentaram Maria fazendo seu esposo assistir tudo em plena madrugada na estrada.  Pedro prometeu que não importa onde fosse, daria um jeito de procurar Maria. Mataram o esposo fazendo Maria assistir e depois a mataram. Após perambular por muito tempo no Umbral, perdida e sedenta por ódio, vingança e desespero Maria foi resgatada para atuar como Pomba Gira na linha de Dama da Noite da estrada e Pedro por sua vez, na linha de Tiriri. O ponto que esta Pomba Gira mais gosta é o ponto que recebeu de seu amado como promessa:

"Oh Dama da Noite, Oh minha Donzela, cade Dama da Noite, eu quero falar com ela! Olha ela ai, olha ela ai, Oh Dama da Noite, a mulher de Tiriri!"

Nesta parceria de romance terrestre, Dama da Noite da Estrada se preocupa em percorrer estas ruas em noite à fora para combater quem abusa de mulher, quem abusa do mais fraco, quem age com covardia, quem desonra o amor, quem necessita de correção divina. 

Dama da Noite aprendeu a ser paciente, pois não importa a sua pressa, só cai a noite quando ela tem que cair, a justiça só chega quando tem que chegar...Dama da Noite sabe ser feroz como toda Pomba Gira, mas manteve em seu nome o glamour "Dama", pois por mais espinhos que tenha sua rosa vermelha, o leve perfume sempre executará suas ordens com misericórdia e uma espécie de assinatura perfumada. Não é a toa que uma das flores mais cheirosas leva o nome de "Dama da Noite".



OUTRAS DAMAS DA NOITE




Dama da Noite da Calunga
Dama da Noite do Cruzeiro
Dama da Noite da Praia
Dama da Noite das Sete Encruzilhadas
Dama da Noite do Cabaré
Dama da Noite das Almas
Etc.


Conheça outras histórias apaixonantes desta linda senhora e permita-se carregar o seu perfume em seus caminhos. Asé! 

quarta-feira, 6 de junho de 2018

CABOCLO FLECHEIRO DE ARUANDA

Batizado na Umbanda

segunda-feira, 4 de junho de 2018

BANHO DE BALA NA VIBRAÇÃO DE COSME E DAMIÃO - POR LUANNY DE YEMANJA




Quem nunca foi à uma festa de Cosme e Damião ou a uma gira de Eres e não saiu com balas nas mãos não é mesmo?! Os Eres são espíritos de muita força, luz e de uma pureza incrível, por onde passam com sua sinceridade e inocência nos deixam alegria e amor.

A bala é um dos doces mais utilizados nestas festas e muito encontrado em giras de Eres (crianças). A bala por si só é um elemento regado de açúcar (elemento muito utilizado na consagração para anjo da guarda), fundamento que nos sugestiona o poder para qual ela pode ser utilizada. 



Diabéticos tem sérias restrições ao ingeri-las, e o banho pode ser uma opção para que público como este entre em contato com a energia dos eres sem que o açúcar traga algum prejuízo. 

O banho de bala na vibração e irradiação dos Eres (ou da linha de Cosme e Damião) é um banho que  nos transmite paz, alegria e nos enche de energia. Ótimo para pessoas que estão com desanimo precisando de forças para seguir seus projetos, afinal criança é persistente e sua energia não tem fim e proteção para as crianças. 

Algumas sugestões para o preparo são utilizar balas de mel, iogurtes e de frutas, ou seja, balas mais adocicadas, colocar junto com a água para ferver, pois precisa dissolver o elemento, ou deixe de um dia para o outro na água. 

Faça sua prece e ative o banho para aquilo que deseja auxilio dos Eres.
O banho pode ser feito do pescoço para baixo ou sob a coroa de acordo com a doutrina do pai de santo de sua confiança, pois cada casa tem sua doutrina e seus costumes.

Que Cosme e Damião ilumine e banhe de alegria os caminhos de todos vocês !

Pontos de Cosme e Damião

“Vai começar a brincadeira, é uma grande festa
O erê, O erê, onde está o erê? 2x
Onde está a Rosinha, está na cachoeira
Onde está o Trovão, mora na pedreira
Onde está o Folhinha, está na mata a caçar
Onde está o Pedrinho que eu não vejo chegar
O erê, O erê, onde está o erê? 2x
Onde está o Lazinho, com vovô a rezar
Onde está o Paulinho, foi conchinhas catar
Onde está a Aninha, no campo a passear
Onde está Mariazinha que eu não vejo chegar
O erê, O erê, onde está o erê? 2x
Onde estão os eres que eu não vejo chegar
Onde estão os eres venham logo brincar”

__________________________________

“Hoje tem alegria 
Hoje tem alegria
Hoje tem alegria
No Terreiro de Umbanda
Hoje tem alegria”

__________________________________

Ele é pequinininho
Mora no fundo do mar
Sua madrinha é Sereia
Seu padrinho é Beira Mar
No fundo do mar tem areia
Seu padrinho é Beira Mar
Sua madrinha é Sereia”

quarta-feira, 30 de maio de 2018

BAIANO JUVENAL


Fotógrafo Bruno Vieira
Médium Eduardo de Oxossi
Entidade Baiano Juvenal 



Letra: Eduardo de Oxossi (SP)
Intérprete: Ogan Carlos Fornabaios (SP)

Baiano qual é seu nome?
Meu nome é juvenal
Na direita faço o bem e na esquerda desfaço o mal

Baiano qual é seu nome?
Meu nome é juvenal
Na direita faço o bem e na esquerda desfaço o mal

Baiano Juvenal,
Oh venha me valer
Abrir os meus caminhos e também me defender

Baiano qual é seu nome?
Meu nome é juvenal
Na direita faço o bem e na esquerda desfaço o mal

Baiano Juvenal,
Oh venha me valer
Abrir os meus caminhos e também me defender

terça-feira, 29 de maio de 2018

RUMPELSTILTSKIN: UM SINCRETISMO PARA EXU DO OURO




Uma das referencias mais antigas que podemos a associar Exu do Ouro é a do conto de fadas "Rumpelstiltskin" que concedia desejos em troca de favores. No seu conto mais famoso ele ficou conhecido por transformar palha em ouro. Podemos associá-lo pela sua postura inteligente, brincalhona, que atua a base de troca de favores, que aparece próximo a humanidade conforme seus desejos, que não gosta de ser enganado, que corrige quem merece, aquele que cobra o combinado, etc. 





CONTO DE FADAS: Rumpelstiltskin (Fonte Wikipedia)

Para impressionar o rei, um moleiro muito pobre inventa que a filha é capaz de fiar palha e transformá-la em ouro. O rei chama a moça, fecha-a numa torre com palha e uma roda de fiar, e exige-lhe que transforme a palha em ouro até de manhã ou terá sua garganta cortada (em outra versão, o rei ameaça trancar a jovem para sempre em uma torre). Ela já tinha perdido toda a esperança, quando aparece um duende no quarto e transforma toda a palha em ouro em troca do seu colar; na noite seguinte, pede-lhe o seu anel. Na terceira noite, quando ela não tinha nada para lhe dar, o duende faz a transformação em troca do primeiro filho que a moça desse à luz.

O rei fica tão impressionado que decide se casar com ela, mas quando nasce o primeiro filho do casal, o duende regressa para reclamar o seu pagamento: "Agora dá-me o que me prometeste". A rainha ficou assustada e ofereceu-lhe toda a sua riqueza, se este a deixasse ficar com a criança. O duende inicialmente recusa, mas por fim aceita fazer uma troca: a rainha poderia ficar com a criança se ela conseguisse adivinhar o nome dele no prazo de três dias. No primeiro dia, ela falhou, mas antes da segunda noite, o seu mensageiro ouve o duende a saltar à volta de uma fogueira, cantando. Existem muitas variações da canção, mas a mais conhecida é:

"Hoje eu frito, amanhã eu cozinho!
Depois de amanhã será o filho da rainha!
Coisa boa é ninguém saber
Que o meu nome é Rumpelstilskin!"


Quando o duende foi entrar-se com a rainha no terceiro dia, ela revela o nome dele e o duende perde sua aposta. Na edição de 1812 dos Contos dos Irmãos Grimm, depois disto, Rumpelstichen foge zangado e nunca mais regressa. O final foi revisto numa edição de 1857 para uma versão mais macabra onde o duende, cego de raiva, bate os pés com tanta força que se parte em dois. Na versão oral, coletada originalmente pelos Irmãos Grimm, ele voa da janela numa panela.