Pular para o conteúdo principal

TRONO DO CONHECIMENTO: OXOSSI E OBÁ

INTRODUÇÃO



Oxossi é o Orixá que está assentado no polo positivo do Trono do Conhecimento. Trata-se do trono que irradia o conhecimento, a sabedoria, o ensinamento, o aprendizado e atua em nossa estrutura mental, cognitiva e psicológica estimulando nossa busca pelo “saber” no sentido mais amplo da palavra, ou seja, visa expandir todos os sentidos da nossa vida, visa expandir todos os outros tronos em nossa vida.

Trata-se de um trono iniciador e expansor de conhecimento. Ele também ampara os seres que fazem o uso correto destas habilidades, conhecimentos e atitudes adquiridas no processo de evolução. Não é a toa que o arquétipo deste Orixá é representado pela figura do “Caçador”, ou seja, aquele que vai buscar a presa e nos traz o conhecimento, a tática, as respostas e a forma mais inteligente de fazer as coisas.

No Candomblé Oxossi divide as matas com outros Orixás (como Ossae, o senhor das folhas), na Umbanda Oxossi reina por todo este campo em função do que a Umbanda entende de orixás no chamado “Sete linhas de Umbanda”. Oxossi é o raciocínio hábil, o observador, o cientista, o doutrinador, o comunicador, é a divindade da expansão. É o senhor do reino vegetal (árvores, florestas, plantas, flores, frutos, verduras, ervas, etc) e animal (vida animal, homem, etc)  É o Senhor da fauna e da flora.


Seu primeiro elemento de atuação é o Vegetal (que nos purifica, limpa, nutre, alimenta e cura), seu segundo elemento é o Ar (que leva, espalha, expande, limpa e mantém vivo. Não o ar no sentido de Yansã, mas a purificação do ar no sentido da fotossíntese, processo pelo qual as plantas produzem o oxigênio). Embora seja um Orixá de extrema importância, seu culto de Umbanda no Brasil é pouco difundido e raramente vemos um “Oxossi” em terra. Geralmente sua força é representada pela linha de Caboclos da Mata.

Na África, Oxossi era cultuado basicamente no Keto, nação que foi praticamente destruída no século XIX pelas tropas do rei do Daomé. Então, os filhos consagrados a Oxossi foram vendidos como escravos no Brasil, nas Antilhas e em Cuba. E assim o culto a Oxossi na África foi praticamente esquecido.

No Candomblé, Oxossi é o rei de Keto, filho de Oxalá e Yemanjá. É a Divindade da caça, que vive nas florestas e cujos principais símbolos são o arco e flecha (Ofá) e um rabo de boi (Eruexim). Foi um caçador de elefantes, animal associado à realeza e aos antepassados. Sua dança, de ritmo “corrido”, simula o gesto de atirar flechas para a direita e para a esquerda. Ele imita o cavaleiro que persegue a caça, deslizando devagar, e que às vezes pula e gira sobre si mesmo. É uma das danças mais bonitas do Candomblé.

Em algumas lendas do culto de nação, Oxossi aparece como irmão de Ogum e de Exu. Isso acontece porque Oxossi, Ogum e Exu, entre outros atributos, são vistos na cultura africana como guerreiros e caçadores, pois sempre vão à frente, buscando e abrindo caminhos, embora Oxossi seja o Caçador por excelência.



É importante lembrar que o culto de Orixá vem da África, ou seja, de uma cultura tribal, na qual os homens saíam para caçar quando não viviam da agricultura e quem sai para caçar com a finalidade de trazer alimento para a tribo é o “caçador”.

O caçador também é o guerreiro que enfrenta os perigos da floresta e depois traz alimento e informações para o grupo. O caçador não saía apenas para buscar alimento, ele também saia com a finalidade de buscar conhecimentos (sobre a região, sobre os animais e a floresta, sobre outras tribos, etc). Havia situações em que um caçador poderia ficar vários dias ausente, e na volta trazia as novidades, as notícias. Por isso os filhos de Oxossi são muito quietos, introspectivos e gostam de ficar sozinhos. O perfil do Caçador é aquele que se vira sozinho.

Mesmo no caso das caças em grupo, não são todos que fazem o mesmo papel. Alguns se ocupavam com a caça, enquanto outros ficavam em torno observando, para proteger os demais caçadores. Estes que faziam a proteção atuavam como guardiões, tendo uma relação com o Orixá Exu, pois ficavam escondidos no escuro da mata, adiantavam-se, e depois passavam para os caçadores informações seguras sobre o caminho a seguir. A diferença entre os “tipos de caçador” e de acordo com seu perfil origina a diferença dos caboclos entre si. Não são todos os caboclos que usam arco-fecha, não são todos caçadores, podem ser também curandeiros, artesãos, pescadores, etc.

Já em grupos que avançavam em prol de uma caça maior, no sentido de enfrentar de frente (por isso Oxossi – o Orixá que não teme a morte, sua coragem é incalculável. Orixá capaz de dar a vida em prol da causa), podem ser associados a Ogum – caminhos. E sendo Ogum também o Orixá do ferro, foi dele que Oxossi recebeu suas armas de caçador, nascendo aqui outro ponto de ligação entre ambos dentro da religião. Oxossi ganhou o direito de usar as armas, incluindo o ferro.
Vale lembrar que na Umbanda Oxossi é sincretizado com São Sebastião.



Candomblé baiano está sincretizado com São Jorge. Isso ocorre pois tanto São Sebastião quanto São Jorge foram soldados do Imperador romano Diocleciano, que muito perseguiu e matou os cristãos. São Sebastião e São Jorge foram soldados e tinham a mesma função, isso também lembra a questão da “irmandade” de Oxossi e Ogum tratada no culto de nação. Por outro lado, São Jorge “caçava o dragão” e perseguiu-o até derrotá-lo, e isso nos mostra outro aspecto desse guerreiro e sua “irmandade” com Oxossi, seria Ogum também um caçador? Ainda dentro desses conceitos de Nação, Oxossi vive na floresta, onde moram os espíritos.

Está relacionado com as árvores e os antepassados. As abelhas lhe pertencem e representam os antepassados femininos. Relaciona-se com os animais em geral imitando seus gritos com perfeição. É o caçador valente, ágil e generoso que propicia a caça e domina a flora, a fauna e protege os seres vivos contra o ataque das feras. Gera o sustento, a alimentação abundante, o progresso e a riqueza para o homem. Neste sentido se diz que é também um Orixá usado na busca de emprego e independência financeira.

As lendas eram uma forma de se perpetuar o culto aos Orixás. Falavam sobre as várias Qualidades de cada Orixá, mas de um modo que os “humanizava”, ou seja, as lendas falavam sobre o Orixá a partir de um ponto de vista humano, para que todas as pessoas que as ouvissem se identificassem com o relato, de forma que a tradição, que era passada de boca a ouvido, não fosse esquecida. Na Umbanda, esta questão de lendas é pouco empregada e utilizada. Umbandistas chamados de “Umbanda Branca” preferem a ligação e tradução do Orixá junto a história sincretizada com santos católicos.

CARACTERÍSTICAS DOS FILHOS DE OXOSSI



Os filhos de Oxossi representam o homem impondo sua marca, seu legado, sua contribuição e atuação sobre o mundo selvagem, nele intervindo para sobreviver, mas sem alterá-lo. No positivo: São joviais, rápidos e espertos, mental e fisicamente. Cheios de iniciativa, dotados de um espírito curioso e observador, estão abertos a novas descobertas e novas atividades e são geralmente desbravadores, pioneiros. Tem grande capacidade de concentração e de atenção, firme determinação de alcançar seus objetivos e paciência para aguardar o momento correto para agir. Lidam bem com a realidade material, são pés no chão, o que não quer dizer que sejam ambiciosos em demasia.

Possuem extrema sensibilidade, qualidades artísticas, criatividade e gosto apurado. Sua estrutura psíquica é emotiva e romântica. São discretos, não gostam de fazer julgamentos sobre os outros e respeitam muito o espaço individual de cada um. Independentes, não apreciam muito os trabalhos em equipe. Mas tem grande senso de dever e de responsabilidade, principalmente em relação aos cuidados para com a família (pois o “caçador” tem a responsabilidade de sustentar a tribo).

Sentem a necessidade do silêncio para desenvolver a capacidade de observação, e neste aspecto são reservados. Isso pode levá-los ao rompimento de laços, o que não quer dizer que sejam instáveis em seus amores. Fisicamente, tendem a ser magros, um pouco nervosos, mas controlados. No negativo: Tornam-se muito solitários, fechados, introvertidos, críticos, respondões, brigam por qualquer motivo e podem tornar-se vingativos.

TRONO DO CONHECIMENTO: OXOSSI



Trono: Conhecimento
Orixá regente: Oxossi
Sincretismo religioso: São Sebastião
Dia de Oxalá: 20 de Janeiro.
Dia da semana: Quinta - feira
Vela: Verde
Fio de conta: Verde ou verde e branco (Umbanda) azul turquesa no Candomblé.
Banhos Indicados: Cipó Caboclo, Samambaia, Guiné, Cipó Abre Caminho, Alfazema de Caboclo, Alfavaca do Campo, etc.
Saudação: Okê ArÔ - Okê Odé!
Campo de força e entregas: Matas em geral, natureza. 
Chacra: Frontal.
Animais que representam a presença de Oxossi: Abelha. 
Número: Oxossi na Umbanda é 05 e no Candomblé geralmente 06.  
Quizilas: Mel.

CABOCLOS DE OXOSSI

Caboclo Mata Virgem
Caboclo Rompe Mato
Caboclo Arranca Toco
Caboclo Araribóia
Caboclo Pena Verde
Caboclo Tupinambá
Caboclo Sete Flechas
Caboclo das Matas
Caboclo Folha Verde
Caboclo Guarani
Caboclo Flecheiro

EXUS DE OXOSSI

Exu Mangueira
Exu das Matas
Exu Pimenta
Exu Rompe Mato
Exu das Campinas
Exu Tiriri
Exu Gato Preto
Exu Tronqueira
Exu Sete Tronqueiras
Exu Morcego
Exu Formiga
Exu Figueira
Exu das Sete Bananeiras

SÍMBOLOS DE OXOSSI PRESENTES EM PONTO RISCADO

- Arco e flecha
- Flecha
- Folhas
- Arvores, flores, folhas e representativo vegetal
- Lanças
- Estrelas
- Lua

PONTOS CANTADOS PARA OXOSSI

Para quem não conhece eu vou dizer...
Oxossi Odé, meu São Sebastião.
Ele reina lá nas matas e nos campos...
Ele é o dono da lavoura e do pão...

Para sua vida melhorar, e nunca lhe faltar o que comer
Acenda uma vela lá nas matas para Oxossi!

E peça para ele vir lhe socorrer
Odilê odilêo, Odilê odilêo
Odilê odilêeeeeee

_____________________

Caboclo roxo da pele morena,
Ele é Oxossi caçador lá da Jurema (2x)

Ele jurou ele jurará
Pelos conselhos que a Jurema vai nos dar.

_____________________

QUEM MANDA NA MATA É OXÓSSI
OXÓSSI É CAÇADOR, OXÓSSI É CAÇADOR [2X]
EU VI MEU PAI ASSOBIAR
ELE MANDOU CHAMAR [2X]
É DE ARUANDA EH
É DE ARUANDA EH
MEUS CAPANGUEIROS DE UMBANDA
É DE ARUANDA EH [2X]



CARACTERÍSTICAS E PONTO DE FORÇA DE OBÁ



Trono: Conhecimento
Orixá regente: Obá
Sincretismo religioso: Joana D'Arc
Dia de Oxalá: 25 de Novembro e 30 de Maio (dependendo da casa).
Dia da semana: Quarta - Feira. 
Vela: Magenta, Verde e Marrom 
Fio de conta: Magenta, Verde e Marron
Banhos Indicados: Raizes em geral, babosa, alecrim, folha de amendoeira, etc.  
Saudação: Akirô Obá Yê! 
Campo de força e entregas: Beira de campos e matas, terra. 
Chacra: Frontal.
Animais que representam a presença de Oxalá: Ganso e galinha de Angola. 
Número: 7 e seus múltiplos na Umbanda. No Candomblé é representada pelo 4. 
Quizilas: Orelhas, mutilações e o ferro. 

CABOCLOS DE OBA

- Caboclo da Terra
- Caboclo Raiz
- Caboclo Pena Marrom
- Caboclo Treme Terra
- Caboclo Terra Firme

EXUS DE OBA

- Exu da Terra
- Exu Sete Raízes
- Exu Treme Terra
- Exu Terra Roxa

PONTOS CANTADOS OBÁ



A RIVALIDADE ENTRE OBÁ E OXUM



CARACTERÍSTICAS DOS FILHOS DE OBÁ



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHOS COM CABEÇA DE CERA NA UMBANDA

INTRODUÇÃO A Cabeça é o lugar mais sagrado para o Umbandista. É ali que vive o seu Ori, sua coroa, sua mente, seu cérebro, o início dos seus chacras, etc. Trabalhos com cabeça de cera devem ser feitos por pessoas experientes e fundamentadas. Na dúvida sobre o que ou como fazer, sempre consulte o pai de santo de sua confiança.  CABEÇA DE CERA PARA OXUM: PEDIDOS E PROMESSAS Oxum (Nossa senhora de aparecida) é muito conhecida por receber cabeças de cera em seus trabalhos, seja ele para amor (embora a Umbanda em si seja contra trabalhos de amarrações) ou para outros pedidos.  Em São Paulo está localizado o Santuário de Aparecida do Norte. Lá é recebido diariamente muitas peças de cera em pedido ou agradecimento de graças alcançadas por seus fiéis.  Podemos fazer cabeça de cera para cura, para melhorar os pensamentos, clarear as ideias, etc.  CABEÇA DE CERA COM YEMANJÁ: CALMA, LIMPEZA E DISCERNIMENTO.  Yemanjá é a mãe de todos. Este trabalho é indicado para ac

VELAS E SUAS DEFORMAÇÕES: "MINHA VELA BORRADA, O QUE ISSO QUER DIZER?"

INTRODUÇÃO A Umbanda é uma religião que trabalha com energia, portanto, ela pode se movimentar de ponta a ponta, de forma neutra ou intencionada. Sendo intencionada, podemos identificá-la como positiva ou negativa, recebida ou negada, desviada, redirecionada, etc. Se formos olhar a definição de dicionário, "energia" nada mais é do que a capacidade de um corpo, objeto ou molécula realizar seu trabalho. Se formos pensar em "energia de vela", seria a capacidade que a vela tem de executar o seu trabalho (quebra demanda, proteção, maldade, reversão, desvio, anulação, potencialização, cobrança, correção, direcionamento, etc).  Muitas pessoas que acendem velas se perguntam: "Olha como minha vela ficou", o que isso quer dizer? Para responder essa pergunta primeiro é necessário levantar quais variáveis borram uma vela. Sua vela pode borrar por estar exposta ao vento (ventilador, janela aberta, porta aberta, alguém que passou correndo, etc), pode

MAGIAS COM MAÇÃ NA UMBANDA

A maçã é uma fruta afrodisíaca com diversos benefícios para o organismo humano. Ela combate o envelhecimento, ajuda no controle do hálito, controle de diabetes (por ser rica em pectina), controle do colesterol, etc. No geral, frutas com a polpa branca, como maçã e pera, podem reduzir o risco de uma pessoa sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). Esta é a conclusão de um estudo feito pela Universidade de Wageningen, na Holanda, em que foram acompanhadas 20.069 pessoas, entre as idades de 20 e 65 anos.  A pesquisa levou dez anos para ser desenvolvida. Após este período, os pesquisadores viram que as pessoas que mais comiam alimentos de polpa branca de frutas e legumes tinham 52% menos chances de ter um AVC. Apesar de deixarem claro que é preciso ter mais estudos para confirmar as descobertas, os estudiosos afirmam que o consumo de uma maçã por dia, reduz o risco em cerca de 40% (Fonte: Ciclovivo.com.br). A Maçã ainda é indicada para combater problemas respiratórios