Pular para o conteúdo principal

GRUPO DE ESTUDOS: UMA ALTERNATIVA PARA DESENVOLVIMENTO MEDIÚNICO DE MÉDIUNS VETERANOS E INICIANTES NA UMBANDA

Quando o assunto é desenvolvimento mediúnico em "Umbanda", a pessoa que tem mediunidade e aceita a missão de desenvolver seus dons e faculdades (Clarividência, sensitivismo, sensibilidade, incorporação, psicografia, etc) geralmente procura um terreiro (por indicação, iniciativa própria ou por coincidência) onde será acolhido, abrigado e orientado sobre as etapas, fases e obrigações de se tornar um médium.




Quando chega ao nível de suas entidades estarem em terra dando passe, já com nome, ponto riscado, coroado por um dirigente espiritual e atuante em uma corrente espírita não significa que encerrou os seus estudos. Grande parte dos ensinamentos advêm da liderança do terreiro (que passará a doutrina da casa) e dos seus próprios guias (que vão nos dizendo o que nos serve e o que não se aplica). 

Neste caminho nem tudo são flores. Há casos do dirigente da casa falecer no meio do desenvolvimento mediúnico e outra pessoa assumir a liderança da casa e modificar drasticamente o estilo de gestão e doutrina, há o caso dos familiares do dirigente não quererem que sua casa seja ocupada por esta religião e peçam pelo fechamento da casa, há casos em que a casa fecha por motivos particulares do dirigente, intrigas entre médiuns por ego, destaque, falta de empatia (e outros motivos irrelevantes) que força a saída de uma das partes de uma casa, há casas que fecham pela falta de regularização jurídica, há casas que fecham por demanda e falta de fundamento (afundam por motivos espirituais), etc. 

Em qualquer que seja o caso, a pessoa que deu inicio ao seu desenvolvimento mediúnico, não pode simplesmente "guardar" seus guias no guarda roupas, ou "pular" de casa em casa. Muitos destes filhos interrompem sua atuação mediúnica chegando inclusive a incorporar e atender em casa. São os chamados "filhos sem casa". Em alguns casos, decidem abrir o seu próprio terreiro. Abrir um terreiro é um passo gigantesco e exige muita coisa por trás dos bastidores (Orientação e chamado dos guias, estudos teóricos e práticos, filiação a órgãos de fiscalização da categoria e muita papelada para regularização legal do terreiro).

Abrir um terreiro já é difícil por si só, mantê-lo pode ser ainda mais difícil. Então o que fazer se você se enquadra neste perfil: "Saiu da sua casa por um motivo que não vem ao caso, não sente vontade de frequentar os terreiros que visitou, não pode paralisar ou guardar seus guias como se fossem objetos e precisa continuar sua missão"?

Uma alternativa que temos percebido é a união destes filhos "nômades", perdidos ou sem alternativa para estudar os fundamentos de Umbanda no que chamamos de "Grupo de estudos". Para fundar um grupo de estudos e ler textos, ver vídeos, trocar opiniões, trocar experiências, ajudar uns aos outros NÃO PRECISA ser afiliado a alguma instituição ou ter algum certificado.  Já a parte prática da coisa ("incorporar"), grupos tem escolhido o "Santuário dos Orixás" (ou espaços preparados para prática Umbandista) para dar passagem aos seus guias. 

Há uma série de cursos de desenvolvimento mediúnico no mercado, entre eles gratuitos e pagos, de curta e longa duração, próximos ou longe de casa, presencial e até em EAD (Ensino à distância), hoje em dia só não desenvolve suas faculdades mediúnicas quem de fato não quer. Caso você seja um destes que por algum motivo não optou em se afiliar a um terreiro, a princípio o "Grupo de estudos" pode ser uma solução para você conhecer pessoas novas, apresentar o que sabe, aprender coisas novas sem ter que se submeter a regras que talvez você não concorde. Veja bem, em hipótese alguma cursos ou grupos de estudo substitui os passos necessários para desenvolver-se dentro da Umbanda, o que estamos querendo apresentar neste artigo é mais uma possibilidade para você estudar sua religião, em especial, enquanto ainda não decidiu para qual casa você vai.

Há uma série de grupos de Umbanda em redes sociais, como por exemplo, o Facebook onde você pode lançar perguntas e respostas sobre questões polêmicas da religião. O que você precisa ter é uma mente aberta e crítica para filtrar aquilo que lhe serve e o que não serve, neste sentido, deve conversar muito com seus guias e pedir orientação, caminho para que não lhe deixe perecer, para que lhe mostrem qual caminho seguir. 

Há muitos terreiros onde os dirigentes não ensinam os seus filhos com MEDO de que eles se tornem melhores do que o professor, MEDO de que façam algum tipo de feitiçaria contra ele, MEDO de perderem seus cargos, etc. Terreiros onde este tipo de pessoa dá o desenvolvimento não ensinam os fundamentos daquilo que aprendem. Na bíblia diz "Dá de graça o que recebeste de graça", em outras palavras, se o conhecimento você recebeu juntamente com seus guias por Oxalá, porque você deveria cobrar?

Uma coisa é cobrar para sustentar custos administrativos ou instituições de ensino que estão abertas e não contam com ajuda do governo, outra coisa é você fazer disso uma profissão, o seu ganha pão. A alternativa de grupos de estudos entre religiosos tem sido uma escolha exatamente por isso, seus benefícios são: pessoas unidas com o mesmo propósito, baixo custo de investimento, estudam temas específicos de interesse mutuo, não há pessoas que guardam o conhecimento para si, o que descobrem ou concluem serve para todos, etc.

Outra vantagem do "Grupo de estudo" é para aquelas pessoas que tem MEDO ou não querem incorporar, mas querem conhecer mais da Umbanda antes de decidirem entrar para uma corrente e assumirem esta RESPONSABILIDADE. Participar dos estudos teóricos pode e certamente contribui para que ela escolha e tome esta decisão com a cabeça firme.

COMO INICIAR UM GRUPO DE ESTUDOS?

1) Reunir pessoas para um interesse ou objetivo (Por exemplo: estudar o "Guardião da Meia Noite", obra de Rubens Saraceni).
2) Definir local (presencial ou grupo de rede social?)
3) Definir as regras (o que pode e não pode no grupo)
4) Estabelecer objetivos (começo, meio e fim do grupo e em quanto tempo)
5) Levantar bibliografia, textos, vídeos e material relacionado ao tema.
6) Eleger um moderador para fazer garantir os itens acima.
7) Organizar material conclusivo sobre os estudos disponibilizando aos participantes uma versão final (pode ser uma apostila, resumos, depoimentos, etc).


Você pode organizar grupos de estudos do que você quiser, desde que seja feito com muita dedicação, determinação, analise crítica, mente aberta, considere a diferença de opiniões que que NÃO HÁ certo ou errado, há apenas pessoas com objetivo comum estudando sobre um determinado tema onde não há "Oráculo" ou dono do saber. Há pessoas em igual sintonia reunidas para evoluirem com seu aprendizado.

SUGESTÃO DE TEMAS PARA GRUPO DE ESTUDOS:

- 7 Linhas da Umbanda
- Incorporação consciente x inconsciente
- Magia das velas sagradas
- Teologia e história da Umbanda
- Exu mirim na Umbanda
- Chacras na Umbanda
- Rezas e Benzimentos
- Exu do Ouro
- Desenvolvimento mediúnico
- Etc,

Bons estudos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TRABALHOS COM CABEÇA DE CERA NA UMBANDA

INTRODUÇÃO A Cabeça é o lugar mais sagrado para o Umbandista. É ali que vive o seu Ori, sua coroa, sua mente, seu cérebro, o início dos seus chacras, etc. Trabalhos com cabeça de cera devem ser feitos por pessoas experientes e fundamentadas. Na dúvida sobre o que ou como fazer, sempre consulte o pai de santo de sua confiança.  CABEÇA DE CERA PARA OXUM: PEDIDOS E PROMESSAS Oxum (Nossa senhora de aparecida) é muito conhecida por receber cabeças de cera em seus trabalhos, seja ele para amor (embora a Umbanda em si seja contra trabalhos de amarrações) ou para outros pedidos.  Em São Paulo está localizado o Santuário de Aparecida do Norte. Lá é recebido diariamente muitas peças de cera em pedido ou agradecimento de graças alcançadas por seus fiéis.  Podemos fazer cabeça de cera para cura, para melhorar os pensamentos, clarear as ideias, etc.  CABEÇA DE CERA COM YEMANJÁ: CALMA, LIMPEZA E DISCERNIMENTO.  Yemanjá é a mãe de todos. Este trabalho é indicado para ac

VELAS E SUAS DEFORMAÇÕES: "MINHA VELA BORRADA, O QUE ISSO QUER DIZER?"

INTRODUÇÃO A Umbanda é uma religião que trabalha com energia, portanto, ela pode se movimentar de ponta a ponta, de forma neutra ou intencionada. Sendo intencionada, podemos identificá-la como positiva ou negativa, recebida ou negada, desviada, redirecionada, etc. Se formos olhar a definição de dicionário, "energia" nada mais é do que a capacidade de um corpo, objeto ou molécula realizar seu trabalho. Se formos pensar em "energia de vela", seria a capacidade que a vela tem de executar o seu trabalho (quebra demanda, proteção, maldade, reversão, desvio, anulação, potencialização, cobrança, correção, direcionamento, etc).  Muitas pessoas que acendem velas se perguntam: "Olha como minha vela ficou", o que isso quer dizer? Para responder essa pergunta primeiro é necessário levantar quais variáveis borram uma vela. Sua vela pode borrar por estar exposta ao vento (ventilador, janela aberta, porta aberta, alguém que passou correndo, etc), pode

MAGIAS COM MAÇÃ NA UMBANDA

A maçã é uma fruta afrodisíaca com diversos benefícios para o organismo humano. Ela combate o envelhecimento, ajuda no controle do hálito, controle de diabetes (por ser rica em pectina), controle do colesterol, etc. No geral, frutas com a polpa branca, como maçã e pera, podem reduzir o risco de uma pessoa sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). Esta é a conclusão de um estudo feito pela Universidade de Wageningen, na Holanda, em que foram acompanhadas 20.069 pessoas, entre as idades de 20 e 65 anos.  A pesquisa levou dez anos para ser desenvolvida. Após este período, os pesquisadores viram que as pessoas que mais comiam alimentos de polpa branca de frutas e legumes tinham 52% menos chances de ter um AVC. Apesar de deixarem claro que é preciso ter mais estudos para confirmar as descobertas, os estudiosos afirmam que o consumo de uma maçã por dia, reduz o risco em cerca de 40% (Fonte: Ciclovivo.com.br). A Maçã ainda é indicada para combater problemas respiratórios